Recursos Naturais

Geomorfologia

O município apresenta em 60% de sua área (200 km2), na parte nordeste (junto aos Municípios de Antônio Cardoso e Ipecaetá) e nas regiões sudeste e sul (junto ao Município de Rafael jambeiro e o reservatório da Barragem Pedra do Cavalo), duas áreas morfológicas definidas como Depressão Interplanaltica/Pediplano Sertanejo, que se caracterizam por um conjunto de dobras extraídas a partir de uma superfície de aplanamento, que modelou cumieiras, constituindo formas rampeadas e dissecadas fracamente, com feições de lombos de inclinação inferior a 5o. Contornando o sopé dos planaltos, estes planos mostram alterações com 1,5 m a 2,0 m de espessura, apresentando textura relacionada a natureza das rochas, dando origem a solos do tipo Bruzinem Avermelhado, Planossolo Solódico Eutrófico e Litólicos Álicos. Em algumas áreas, principalmente na sua parte nordeste, entre a sede municipal e o Rio Curimataí, na fronteira com Antônio Cardoso e Ipecaetá, são freqüentes lajedos expostos na superfície, devido à forte ação de erosão.

A outra conformação geológica, situada na parte central do município, formando um retângulo de 100 Km2, que vai do reservatório da Barragem Pedra do Cavalo às fronteiras do Município de Ipecaetá, denomina-se Planaltos Inumados/Tabuleiros Interioranos.

Apresentam depósitos areno-argilosos, sobrepondo-se discordantemente a rochas granulito/migmáticas. Estes depósitos apresentam feições de tabuleiros, com um conglomerado basal constituído de seixos quartzosos e bem rolados. Sobre eles ocorrem depressões fechadas, circulares ou ovaladas, formando lagoas. Estas depressões têm origem relacionada aos processos de escoamento sub-superficial, provocando lessivagem de argilas acompanhando o abaixamento de nível de base da drenagem principal. Os solos desta conformação são do tipo Latossolo Vermelho Amarelo Distrófico ao norte e Bruzinem Avermelhado ao sul, junto ao reservatório da Barragem Pedra do Cavalo.

A terceira e última conformação geomorfológica, situada nas margens do reservatório da Barragem Pedra do Cavalo e envolvendo a anterior, denomina-se Planaltos Cristalinos/Tabuleiros Pré Litorâneos. Com cerca de 20 km2 constituem área rebaixadas em relação aos planaltos circundantes. Nesta área os vales apresentam desníveis de 30 a 40 m, os solos são do tipo Bruzinem Avermelhado e Planossolo Solódico Eutrófico e a vegetação do tipo Caatinga com transição para Floresta Estacional.

Geologia

Grande parte do município (90% de sua área) apresenta a formação geológica denominada Complexo Jequié. Suas rochas são do tipo gnaisses, charnockiticos gnaisses, quartzo/feldspático e depósitos aluviares e coluvionares. A decomposição destas rochas produz solos do tipo Bruzinem Avermelhado e Planossolo Solódico Eutrófico ricos em argilas na sua porção norte, entre a sede municipal e o município de Antônio Cardoso.

A outra formação geológica atinge apenas 10% do município, indo da sede municipal até o entroncamento da BR-116, e até próximo da localidade Cabeça da Vaca, denomina-se Coberturas Detríticas. São depósitos arenosos formados por seixos de quartzo com subordinação de cascalhos e argilas, formando solos Bruzinem Avermelhado ao sul e Latossolo Vermelho Amarelo Distrófico ao norte, descritos a seguir.

Solos

Solos Bruzinem Avermelhado – Corresponde a 60% da área municipal (200 km2), situado na parte leste, sudeste e oeste, limitando-se com o Reservatório da Barragem Pedra do Cavalo ao sul, com o Rio Paratigi a oeste e a localidade de Sítio ao norte. São solos poucos profundos, moderadamente ácidos, com baixo teor de alumínio trocável, moderadamente drenados, resultando em um elevado teor de minerais primários. Tem alta fertilidade natural, boa reserva de nutrientes para plantas, porém apresentam limitações. São suscetíveis à erosão, necessitando de práticas de conservação de solos e adubações complementares, principalmente fósforos. Com esse perfil, estes solos apresentam regular aptidão para agricultura e boa para pastagens.

Latossolo Vermelho Amarelo Distrófico – Atinge 20% da área do município (70km2), situa-se em sua parte central, tendo como limites a sede municipal a norte, a localidade de Sítio a oeste e a localidade de Tapera ao sul. Estes solos são ricos em materiais areno-argilosos inconsolidados e de cobertura de materiais argilo-arenosos sobre o embasamento cristalino, A principal utilização destes solos no município realiza-se com pastagens e agricultura (milho, feijão, fumo e olerícolas).

Planossolo Solódico Eutrófico – Apresentam-se em duas faixas de terra, uma com 20 km2, situada na limite com o município de Ipecaetá, e outra com 30km2 na fronteira com o município de Antônio Cardoso e o reservatório da Barragem Pedra do Cavalo. Têm como características solos rasos imperfeitamente drenados, moderadamente ácidos, saturação de bases altas, sódio trocável, em torno de 8% e suscetíveis a erosão. Quanto ao uso destes solos, nas áreas mais secas predomina a criação extensiva de caprinos/ovinos e nas áreas menos secas a criação extensiva de bovinos de corte e leite. Apresentam problemas de drenagem, que provocam excesso de água no período chuvoso, e na época seca tornam-se muito duros, com problemas de saturação com sódio trocável elevado. Verifica-se que estes solos não são recomendados de imediato à agricultura, porém indicado para aproveitamento com pastagens.

Solos Litólicos Distróficos – Representam pequena faixa de terra de 20 km2, situada a nordeste do município, nos limites com Antônio Cardoso e Ipecaetá. Estes solos são de textura arenosa e/ou média, pedregosa e rochosa, muito susceptível à erosão, pobres em nutrientes para plantas. A pouca utilização agrícola deste solo decorre de vários fatores restritivos, como a baixa precipitação pluviométrica, pedregosidade, rochosidade, pequena profundidade, facilidade à erosão e relevo freqüentemente bem movimentado.

 

Imprima esta página